Intestino e o sistema imune

O intestino, órgão com mais de 15 metros, além de transportar e absorver os alimentos consumidos, é considerado nosso segundo cérebro, por ter relação direta com a regulação do nosso humor.

Como?

Função de defesa:  

Esse órgão é responsável por cerca de 80% de toda regulação do sistema imunológico por conter cerca de 60% do total de imunoglobulinas (IgAs, IgE e IgG) do nosso corpo. Esses são anticorpos, que na presença de antígenos – bactérias patogênicas, fungos, vírus etc – protegem o nosso corpo eliminado-as do corpo.

Probióticos  e Intestino

Boa parte da defesa produzida no nosso intestino é responsabilidade dessas bactérias, os probióticos. Essas bactérias ajudam, por exemplo, o nosso fígado a detoxificar (eliminar substâncias tóxicas) do nosso corpo produzindo uma enzima chamada de citocromo P450; produzem antibióticos e antifúngicos naturais para melhorar a nossa defesa; estimulam o nosso sistema imunológico, deixando-o mais preparado para se defender. 

E, quando alimentamos esses probióticos com o consumo de fibras – os prebióticos – essas bactérias produzem os Ácidos Graxos de Cadeia Curta (AGCC) que auxiliam no metabolismo do colesterol e da glicose, normalizando o pH do intestino, e além disso alimentam as células intestinais deixando-as mais fortes para combater os possíveis patógenos consumidos via alimentação.

Ufa!

Função no Humor:  

Cerca de 90% da síntese do serotonina (hormônio que age no cérebro responsável pelo humor) é realizada no intestino. A depressão, por exemplo, tem como causa a queda da serotonina. Daí vem a pergunta: será que um intestino saudável auxiliaria no tratamento, ou melhoria a prevenção? Há uma relação sim.

E além de tudo isso, no intestino há produção de vitaminas K, vitaminas do complexo B e ácido fólico, e somente por tudo isso, é importantíssimo termos um intestino saudável, mas como?

Preciso dizer que a alimentação deve ser saudável e balanceada?

Primeiro, devemos consumir vegetais folhosos, legumes, verduras, frutas e alimentos integrais, pois esses alimentos são fontes de fibras que alimentam os probióticos;

Os probióticos são encontrados em alimentos prontos, como leite fermentado, iogurtes e queijos. É importante variar o consumo desses produtos para variar os probióticos consumidos, já que cada produto adiciona uma cepa diferente;

Beber água, cerca de dois litros por dia;

Preferir não consumir alimentos que “maltratem” o seu intestino: frituras, corantes, conservantes etc.

CURIOSIDADE:

Acima foi dito que as fibras alimentam os probióticos, e agora eu pergunto o que alimentam as bactérias ou fungos que são considerados patógenos?
Bem, é o açúcar, que além de alimentar essas bactérias, modificam o pH intestinal propiciando a proliferação de microorganismos patógenos.

A natureza é sábia, né!

Então, por exemplo, mulheres que estão com candidíase – infecção causada pela proliferação exagerada do fungo Candida Albicans – não poderiam comer doces porque esse alimentará esse fungo e aumentará a infecção!

Bem, por hoje é só!
Até mais,

assinatura-van-nutri-e1537327296473 Intestino e o sistema imune