HMB – Beta-Hidroxi-Beta-metil-butirato

Quando eu escrevi sobre o HMB em 2009, de acordo com o American College o uso do HMB não era incentivado por falta de estudos, porém por experiência já era sabido que realmente funcionava!

Após 4 anos está aí o novo posicionamento do International Society of Sports Nutrition Position Stand: beta-hydroxy-beta-methylbutyrate (HMB)!

Vamos conhecer esse suplemento, seguem algumas informações sobre o HMB.

HMB é um metabólito do aminoácido LEUCINA, assim não é um nutriente essencial, pois temos a capacidade de sintetizá-lo.

“Metabólito quer dizer que está reações químicas a frente de um nutriente (veja a figura abaixo), assim podemos dizer que é mais ativo ou específico para algumas reações”.

Função:

Anticatabólico

Fontes alimentares:

Alfafa, milho e o peixe bagre.
Sintetizamos uma média de 0,3 a 1g/dia, dependendo diretamente da nossa alimentação.

Quais as teorias que justificam o uso do HMB?

3 mecanismos

1. Precursor de HMG-CoA redutase:
– Aumenta substratos para reparar e melhorar a integridade do sarcolema – via colesterol.
2. Ação na via m-TOR (mammalian Target of Rapamycin):
– Estimula a síntese protéica via DNA.
3. Inibição da via Ubiquitina-Proteassoma proteolíticas:
– Inibe a degradação de proteínas intracelulares que em processo de catabolismo causam caquexia.

Ciclo-HMB-Nutri_Vanessa_Lobato HMB – Beta-Hidroxi-Beta-metil-butirato
Ciclo HMB

1. Precursor de HMG-CoA redutase:

O HmB é precursor do HMB-CoA redutase que é uma enzima responsável pela conversão do HMG-CoA em Ácido Mevalônico que é um substrato que dará origem ao colesterol.

O Colesterol é um componente importante para a recuperação celular.

Quando treinamos e danificamos as células musculares é necessário estabilizar o sarcolema – parte integrante do músculos, o colesterol ajuda nessa estabilização. A falta de colesterol na reparação muscular pode causar necrose (morte) das células musculares.

2. Ação na via m-TOR (mammalian Target of Rapamycin):

Ação na via m-TOR: Essa via m-TOR estimula a síntese protéica agindo diretamente no DNA celular.
O aumento intracelular da leucina promove ativação da m-TOR que inibe a autofagia e estimula a Transcrição, Translação do RNAm, Biossíntese dos ribossomos, Proliferação celular, Organização Citoesquelética, tudo para favorecer o crescimento celular = estímulo de síntese de proteínas e consequentemente HIPERTROFIA MUSCULAR!

3. Ação na via-Ub – Ubiquitina-proteassoma proteolíticas:

É uma via que consome muito ATP (energia) e quando ativada causa processo catabólicos podendo levar a caquexia. Essa via m-TOR estimula a síntese protéica agindo diretamente no DNA celular. Geralmente a atividade da via-Ub é aumentada em condições de estresse intenso como câncer, fome, exercício físico etc. Não sabe-se a real ação do HMB nessa via, mas há estudos que comprovem que a suplementação de HMB ajuda a inibir a ativação dessa via.

A suplementação de HMB é indicada para fornecer quantidades necessárias de HMG-CoA para a síntese de colesterol e a subsequente reparação de membrana durante os períodos de estresse muscular aumentado.
A principal propriedade do HMB é ser anti-catabólico. O que é muito importante segundo o ACSM – American College of Sports Medicine, que diz que essa propriedade é o que garante o ganho de massa muscular.
Lembra da postagem sobre whey protein (https://vanessalobato.com.br/whey-protein) que durante um treino de hipertrofia sempre há redução de tecido muscular e para que o processo de hipertrofia aconteça tem que haver a super-compensação? Então, o HMB regula o metabolismo protéico, minimiza o processo de catabolismo/quebra de massa muscular durante o dia auxiliando na recuperação celular.
A síntese de HMB pode ser feita pela leucina, porém são necessário 20g de leucina para produzir 1g de HMB;
A indicação de suplementação é de cerca de 3g/dia ou 38mg/ peso corporal – kg/dia. É sugerido o fracionamento dessa suplementação em três doses diárias já que a meia-vida desse suplemento e curta.

Atuais recomendações do International Society of Sports Nutrition, 02 fev 2013:

1.

Ação: deve-se a inibição da quebra de proteína e aumento da produção/síntese de proteínas;

2.

O HMB pode ser usado para melhorar a recuperação pós-treino, reduzindo a lesão muscular;

3.

O melhor momento para consumir o HMB é após o treino;

4.

O HMB parece ser mais eficaz se consumido durante duas semanas antes da prova;

5.

A dose por kg para ajudar na hipertrofia muscular, força e potência é de 38mg/kg de peso corporal;

6.

Apresentação: Duas formas a. HMB-Ca (ligado ao cálcio), b. HMB-FA (forma livre);

7.

Indicação para idosos que precisam aumentar massa magra;

8.

Quando associado a ingestão de HMB com um programa de exercícios estruturados ode resultar em maiores diminuições de massa gorda;

9.

O consumo crônico (a long0 prazo) de HMB é seguro tanto em jovens quanto em idosos.

assinatura-van-nutri-e1537327296473 HMB – Beta-Hidroxi-Beta-metil-butirato
assinatura nutricionista esportiva